Sarah O’ Bannon

Sarah O’ Bannon

Caixões costumavam ser construídos com buracos neles, ligados a seis metros de tubos de cobre e um sino. A tubulação permitiria ar para vítimas enterradas sob a impressão equivocada de que eles estavam mortos. Em uma pequena cidade Harold, o coveiro local, ao ouvir um sino uma noite, foi ver se eram crianças fingindo serem espíritos. Às vezes também era o vento. Desta vez, não foi. Uma voz de baixo implorou e implorou para ser desenterrada.

“Você é Sarah O’Bannon?” Harold perguntou.

“Sim!” A voz abafada afirmou.

  • Você nasceu em 17 de setembro de 1827?

“Sim!”

“A lápide aqui diz que você morreu em 20 de fevereiro de 1857.”

“Não, eu estou vivo, foi um erro! Desenterre-me, liberte-me! ”

“Desculpe por isso, senhora”, Harold disse, pisando no sino para silenciá-lo e encher o tubo de cobre com sujeira. “Mas estamos em agosto. O que quer que esteja lá embaixo, com certeza não vai mais viver, e você não vai subir.”

 

Categoria: Creepypasta, Terror



Publicado por: Samuel Pedro

Apelido: Samuel Pedro


Comentar: