Parasitas do Além

anigif750X420

Parasitas do Além

James era uma menino normal de 13 anos, e todas as manhãs de Domingo, ele saia com sua bicicleta e dava voltas nas proximidades de sua casa.
Ele ia até uma pequena praça, sentava no banco e observava as crianças brincando.
Mas isso um dia mudou, em uma manhã de Domingo que parecia normal como outra qualquer.

James andou até a frente de sua casa empurrando sua bicicleta, ele olhou para o céu e para que a claridade do sol não machucasse seus olhos, ele coloca sua mão em frente aos olhos e ao mesmo tempo que o sol brilhava, ele sentiu um vento frio e isso fez com que fez James achasse que o tempo poderia mudar, mas isso não fez com que ele entrasse em sua casa.
O menino continuou com seu hábito, andou em sua bicicleta até a praça.
Chegando na praça, o menino encosta sua bicicleta e senta no banco, e observa dizendo:
Porquê não tem ninguém na praça?
E automaticamente tudo fica escuro….
O que é isso? Quem está ai? Me solte…
James é levado preso dentro de um grande saco, por um ser desconhecido..
“E dentro daquele saco escuro, James se debate, grita por socorro, implora por sua vida, usa suas forças para tentar sair dali, mas todos os seus esforços são em vão”
James é jogado no chão, em um lugar que ele não imagina onde seja, ele sente o impacto se suas costas no piso de madeira….e sons de passos ao seu redor, James decidi ficar imóvel esperando e aterrorizado pensa em silêncio:
Onde estou? Por que justo eu?
James mal podia enxergar o local, um forte cheiro de sangue e podridão exalava e uma total escuridão…
Ele começou a andar tentando não fazer barulho, mas o chão de madeira rangia a cada passo seu, foi então que ele ouviu passos se aproximando, e em meio ao desespero James tenta se esconder o máximo que pode na parte mais escura, encolhendo-se em um canto.
O menino observa o que parece ser uma sombra negra que passava…
“Que lugar é esse?
James tira seus sapatos e fica descalço para não fazer barulho, tentando procurar uma saída.
Então ele observa um longo corredor com varias portas, como se ele estivesse em uma escola.
James ouve os passos vindo em sua direção e sem pensar duas vezes corre em direção as portas, e no desespero de tentar abri alguma porta, ele não consegue abrir nenhuma, pois todas estão trancadas, e o som de passos chegando esta cada vez mais perto, até que James vê uma pequena porta aberta e entra.
Parecia muito apertado por dentro mas foi a única que abriu.
Ele então entra por ela e enxerga um pequeno foco de luz que vinha de uma vela acesa.
Ele se esconde naquele lugar apertado tentando não apagar a vela, mas tudo é em vão.
James começa a lacrimejar e a suar, mal podia respirar, aquele espaço apertado o deixava cada vez mais agoniado..
James tenta se acalmar, respirando fundo, a quando seus olhos se acostumam com aquela escuridão, ele vê a porta sendo forçada e um arrepio percorre por todo seu corpo.
Ele sente mãos pegando em suas pernas, ele tenta fugir dali, mas varias mãos o seguram e o arrastam para um lugar ainda mais fundo e escuro.
James está perdido, esta agora em um lugar mais escuro e profundo, como se estivesse no purgatório.
Espíritos o cercavam, desejando sua alma.

Parasitas do Além, se alimentando das almas dos vivos”

Todos os espíritos ali sabiam que se possuíssem o corpo vivo de James, eles poderiam sair daquele lugar.
James corre para tentar salvar sua alma, sua vida…mas ele é cercado por monstros, demônios e espíritos, todo o mal que ali existia.
Ele vê uma luz, e começa a correr na direção dela, ele sente toques, puxões, arranhões dos seres impuros que viviam ali, mas ao chegar na pequena luz, um demônio a apaga.
James então grita em desespero, e como se seu corpo fosse tomado de dor e desespero ele cai no chão. James acorda….em uma floresta escura dizendo:
“Onde estou? Eu não morri?”
Quando James pensava que tudo havia acabado, ele sente seu corpo mudar, agora já não era apenas ele, e sim “eles”.
O corpo de James estava possuído por milhares de espíritos e demônios e James podia ouvir em sua cabeça gritos, vozes, sussurros e observou que seu corpo estava mudando.
Em lugar de mão, haviam garras de demônio, e asas negras saiam de suas costas, seu corpo ficou maior, e palavras ecoavam em sua mente, as vozes dos demônios e espíritos falavam em seu ouvido:
” Mil almas, queremos mil almas puras, pegue para nós e nós te deixaremos.”
E com suas forte asas negras de demônio, James sai voando em busca das mil almas.
E naquela noite foram mortas e oferecidas, mil almas puras aos demônios.
A cidade exalava sangue, corpos eram encontrados por toda parte, pânico e caos se espalhou, as pessoas possuídas pelos demônios saiam pela cidade aterrorizando e matando pessoas, cada alma era possuída por um determinado espírito ou demônio, e quando chegou a vez da última alma ser possuída, o demônio disse para James:
” Você está livre”.
” Mas era tarde de mais para James, porque ela já havia se transformado em um demônio.


Comente: