Caindo

Caindo

Eu estou caindo.

Eu tenho caído. . . Oh, eu nem sei mais quanto tempo faz. Alguns milhões de anos, talvez? Nem sequer importa; O tempo não tem sentido no infinito.

Não há realmente muito de uma história para contar. Eu estava sentado em casa, quando senti uma dor no meu peito, e de repente eu estava caindo. No começo eu só comecei a gritar, e esperei meu crânio quebrar no chão. Não aconteceu nada. Foi alguns dias mais tarde, quando eu finalmente percebi que isso pode não estar terminando tão cedo. Eu não fiz nada de errado, eu não fiz nada certo; Eu não fiz nada.

E ainda estou caindo.

Não consigo ver nada além da escuridão vazia de tudo só sei que estou caindo.

Eu não consigo ouvir nada além do ar passando por minhas orelhas. (Suponho que deve haver ar aqui em baixo, onde quer que “aqui” seja).

Não consigo sentir nenhum cheiro além do meu corpo decaído e murchado.

Eu posso sentir minha pele, fraturada e quebrada, algumas partes de mim desgastadas pela queda sem fim. Eu já me acostumei com a dor. É mais interessante do que a eternidade de nada, eu suponho.

Gritar? Dei isso depois de um século ou dois. Nenhum ponto. Não que há muito mais o que fazer.

Talvez eu morra um dia. Tudo o que me espera tem que ser melhor do que isso.

Sinceramente, a única coisa que realmente me assusta neste momento é que eu já estou morto.

Categoria: Creepypasta, Terror



Publicado por: Samuel Pedro

Apelido: Samuel Pedro


Comentar: